RELATÓRIO DA PESQUISA

Como escalar a novos níveis de competitividade

Como escalar a novos níveis de competitividade

  • 84% dos altos executivos empresariais acreditam que precisam alavancar a inteligência artificial (IA) para atingir seus objetivos de crescimento; no entanto, 76% reportam que têm grande dificuldade para fazê-lo.
  • Três entre cada quatro diretores executivos acreditam que, se não escalarem a IA nos próximos cinco anos, correm o risco de ficar totalmente fora do negócio.
  • Nosso estudo mostra que empresas que escalam a IA estrategicamente têm um retorno de 3x sobre os investimentos em IA quando comparadas às companhias que promovem provas de conceito isoladas e pontuais.
  • Análises avançadas mostram uma correlação positiva entre Escala Estratégica e um retorno extra de 32%, em média, para três métricas-chave de avaliação financeira.


Os números contam a história

Segundo nosso relatório, 84% dos diretores executivos entrevistados acreditam que precisam alavancar a inteligência artificial (IA) para alcançar seus objetivos de crescimento. Quase todos os executivos veem a IA como um facilitador para suas prioridades estratégicas. E a ampla maioria julga que, para atingir um retorno positivo de seus investimentos em IA, é necessário escalá-la por toda a empresa. Contudo, 76% acusam dificuldades quando o assunto é essa extensão da IA por todo o negócio. E mais: três entre cada quatro desses executivos reconhecem que, se não escalarem a IA ao longo dos próximos cinco anos, é grande o risco de serem completamente alijados do mercado.

Com as expectativas nas alturas, o que podemos aprender de empresas que escalaram a IA com êxito, alcançando um retorno de 3x o valor investido e um bônus de 32% sobre métricas-chave de avaliação financeira?

Quão crítica é a escala da IA para a sua empresa?

Selecione um País de cada lista para comparar resultados.

Selecione um setor de cada lista para comparar resultados globais por indústria.

Dominar para depois escalar

Para responder a essa questão, a Accenture conduziu um estudo gobal que envolveu 1.500 altos executivos de empresas de 16 indústrias. O relatório concentrou-se em identificar até que ponto a IA facilita a estratégia das empresas; as principais características requeridas para escalar a IA; e os resultados financeiros quando a escala é bem-sucedida. A intenção: ajudar as empresas a progredir na jornada da IA, de um passo experimental à obtenção de capacidade ampla e robusta que atue como fonte de agilidade competitiva e crescimento.

Três grupos diferentes de companhias com níveis crescentes de capacidade requerida para escalar adequadamente a IA emergiram da pesquisa – (1) Fábricas de Provas de Conceito (Proof of Concept Factory), (2) As que Escalam com Estratégia (Strategically Scaling) e (3) As Moldadas para o Crescimento (Industrialized for Growth).

  • Analytics "escondido”, sem foco específico do CEO
  • Modelo operacional montado em silos, tipicamente dirigido por TI
  • Incapacidade de extrair valor dos dados
  • Dificuldades para escalar por causa de expectativas irreais quanto ao tempo necessário
  • Nítida falta de investimento, proporcionando baixo retorno
  • Na nossa experiência, 80-85% das empresas estão aqui

  • CEO focado em Analytics avançado, e equipe de dados resolvendo grandes problemas
  • Times multidisciplinares com mais de 200 especialistas liderados por Chief AI, Data ou Analytics Officer
  • Capacidade para eliminar ruídos dos dados e focar na essência
  • Automação inteligente e avaliações preditivas
  • Atenção para eventuais carências de ativos em digital/IA/dados
  • Mindset experimental para buscar escala e retornos
  • Estimamos que 15-20% das empresas estejam aqui

  • Mentalidade de ‘digital platform’ e cultura empresarial de IA que democratiza insights em tempo real para impulsionar as decisões da companhia
  • Claras visão empresarial, contabilidade, métricas e governança que derrubam silos internos
  • Análises ‘E se…?’ para permitir melhores aquisições, serviços e satisfação
  • Práticas de negócio responsáveis que aumentam a percepção e a confiança sobre a marca
  • Diferenciais competitivos e criação de valor que impulsionam melhores resultados contábeis
  • Menos de 5% das companhias evoluíram até este ponto

O grande divisor

Considerando que as empresas que reunimos no nosso estudo gastaram coletivamente US$ 306 bilhões em aplicativos de IA nos últimos três anos, a diferença do ROI entre elas é significativa. Quão grande? US$ 110 milhões entre as companhias nos estágios ‘Fábricas de Provas de Conceito’ e ‘As que Escalam com Estratégia’.

3X
‘As que Escalam com Estratégia’ alcançaram quase o triplo do retorno dos investimentos em IA quando comparadas com as que se encontram no estágio de Provas de Conceito em sua jornada de IA

Pagando dividendos

Embora os executivos pesquisados reportassem ROI positivo sobre seus investimentos em IA, nós quisemos ir mais fundo nesse assunto. Será que haveria alguma relação entre escalar a IA com sucesso por toda a empresa e métricas-chave de avaliações de mercado? Qual seria o ‘prêmio’ por ser um líder?

Combinando os dados levantados com informações financeiras tornadas públicas, nosso time de cientistas de dados criou um modelo para identificar a recompensa das companhias que escalaram com sucesso a IA, verificando várias características dessas empresas.

Descobrimos uma correlação positiva entre a escala bem-sucedida da IA e três medidas-chave de valorização financeira, com uma elevação média de 32% sobre as métricas Enterprise Value/Revenue Ratio, Price/Earnings Ratio e Price/Sales Ratio.

Como escalar com sucesso

A pesquisa revelou três fatores críticos de sucesso que separam as Strategic Scalers das organizações em estágio de Provas de Conceito.
As que Escalam com Estratégia:

01. Impulsionam a IA proativamente
02. Eliminam ruído dos dados
03. Tratam a IA como um esporte de equipe

01. Impulsionar a IA proativamente

‘As que Escalam com Estratégia’ conduzem e escalam com sucesso mais iniciativas do que os pares no estágio ‘Fábricas de Provas de Conceito’ – numa relação aproximada de 2:1 – e estabelecem linhas de tempo mais extensas. Elas estão 65% mais próximas de reportar um período de um a dois anos para avançar da introdução à expansão. E apesar de alcançarem mais valor, elas gastam menos. Num primeiro olhar, pode parecer um paradoxo. Mas os dados indicam que ess es líderes são mais proativos, com uma expectativa mais realista do tempo para escalar – e do prazo necessário para fazê-lo de forma responsável.

Para obter sucesso na expansão, as companhias precisam ter estrutura e governança. E ‘As que Escalam com Estratégia’ têm ambas. Quase três quartos delas (71%) dizem possuir uma estratégia claramente definida e um modelo operacional para escalar a IA, enquanto somente metade do grupo Provas de Conceito relata o mesmo.

‘As que Escalam com Estratégia’ também tendem a ter processos mais definidos e dirigentes com clara responsabilidade e suporte à liderança com mestres de IA dedicados. Iniciativas que não forem bem fundamentadas em estratégia e carentes de governança para construir e gerenciar evoluem mais lentamente. Conflitos emergem sobre quem “domina” a IA. E, independentemente das plataformas de IA usadas ou do know-how contratado, esforços desalinhados tornam-se inúteis.

Avaliando a situação

As “menores” companhias no nosso estudo geraram receitas entre US$ 1 bilhão e US$ 5 bilhões anuais. As maiores tiveram receitas superiores a US$ 30 bilhões. Quando o assunto é a escala da IA, será que existem grandes diferenças entre estes dois grupos de empresas? Será que as maiores atingem índices de sucesso inferiores devido à sua complexidade organizacional? Ou, pelo contrário, será que alcançam maiores retornos na medida em que não exploram um potencial de valor maior?

Quando agrupamos as empresas pesquisadas por tamanho, não encontramos diferenças significativas nos índices de sucesso da expansão ou no retorno dos investimentos em IA. Portanto, tamanho não é referência. Tudo se resume a introduzir as competências e o mindset adequados de IA na organização.

02. Elimine ruído dos dados
Minha organização reconhece a importância do core data, assim como os fundamentos para escalar a IA.

 54%     vs     37%
Escalam com Estratégia  Provas de Conceito

Noventa porcento dos dados no mundo foram criados somente nos últimos 10 anos. 175 zettabytes de dados serão criados até 2025. Ainda assim, depois de anos de coletar, armazenar, analisar e reconfigurar oceanos de informações, a maioria das empresas tem dificuldade em lidar com o volume gigantesco de dados e como limpá-los, gerenciá-los, mantê-los e consumi-los.

Strategic Scalers eliminam “o ruído” contido nos dados. Eles percebem a importância dos dados críticos, identificam informações financeiras, dos consumidores, de marketing e dados-mestre como domínios prioritários. E este grupo é mais inclinado a estruturar e gerenciar dados. A pesquisa mostra que estas empresas são muito mais propensas a apresentar um conjunto de dados maior e mais apurado e preciso (61% contra 38% de respondentes no grupo ‘Provas de Conceito’). E 67% das Strategic Scalers integram ambos os conjuntos, tanto de dados internos e externos, como prática padrão – contra 56% dos seus pares no grupo ‘Provas de Conceito’.

Além disso, elas usam as ferramentas certas de IA — como cloud-based data lakes, data engineering/data science workbenches e busca de dados e análises — na gestão dos dados (60% contra 47%) para as suas aplicações: da criação à custódia e ao consumo. Strategic Scalers compreendem a importância de usar conjuntos de dados mais diversos para sustentar as iniciativas.

Da criação à custódia e ao consumo, Strategic Scalers concentram-se em ativos de dados que impulsionam seus esforços sobre a IA.
03. Tratar a IA como esporte de equipe

O esforço de escalar implica em incorporar e distribuir equipes multidisciplinares por toda a organização – times com um claro suporte do topo da empresa, assegurando o alinhamento com a visão da liderança. Para as Strategic Scalers, estas equipes são na maior parte das vezes lideradas pelo Chief AI, Data ou Analytics Officer. Elas são compostas por cientistas de dados; modeladores de dados; engenheiros de machine learning, de dados e de IA; especialistas em visualização; experts em qualidade de dados, treinamento e comunicações, entre outros.

É uma lição que ‘As que Escalam com Estratégia’ aprenderam bem. De fato, 92% delas alavancam equipes multidisciplinares. Distribui-las pela companhia não é apenas um forte sinal da intenção estratégica do esforço da expansão da IA, mas também permite mudanças mais rápidas de cultura e comportamento. Em contrapartida, as ‘Fábricas de Provas de Conceito’ tendem a confiar num único mestre dentro do departamento de informática para conduzir solitariamente o empenho sobre a IA.

92%
dos Strategic Scalers alavancam equipes multidisciplinares

Moldar para crescer é uma jornada dinâmica.

Pela nossa experiência, apontamos três variáveis adicionais que aceleram as empresas ao longo de sua jornada rumo ao objetivo maior: uma cultura suportada por dados onde a IA impulsiona retornos exponenciais.

  Foco no ‘I’ do ROI
  Adoção de um mindset de plataforma digital para escalar
  Construção de confiança por meio de uma IA responsável

Escalar a novos níveis de competitividade

Existe muita informação sobre o “o quê” da IA. Mas escalar a novos níveis de competitividade com IA pressupõe entender o “como”. Para tanto, é bom contestar o senso comum que insiste em emergir à medida que a IA evolui:

Não se trata apenas de VELOCIDADE

E sim de se mover proativamente na direção certa.

Não é uma questão apenas de DINHEIRO

Trata-se de direcionar seus investimentos para os lugares certos com a intenção de impulsionar mudanças de larga escala.

Não se trata somente de MAIS DADOS

E sim de investir nos seus dados, com decisão e objetivos claros, para impulsionar os insights certos.

Não é uma questão de apenas UM LÍDER INDIVIDUAL

Trata-se da montagem de equipes multidisciplinares que congreguem as capacidades adequadas.

Escalar o poder exponencial da IA por toda a empresa é uma jornada. Aqueles que aprendem as lições de cada trilha alcançam um estágio onde a empresa estará perfeitamente fundida com a inteligência que estimula a produtividade e a eficiência.

O resultado: crescimento impulsionado por incontestável força competitiva, desde a eficiência organizacional à percepção e confiança sobre a marca.


Sobre a pesquisa

Nosso estudo envolveu 1.500 executivos da alta direção de companhias de 16 indústrias, com receitas mínimas de US$ 1 bilhão, localizadas em 12 países. Nosso objetivo foi desvendar fatores de sucesso que sustentam a escala da IA.

Ketan Awalegaonkar

DIRETOR EXECUTIVO – ACCENTURE APPLIED INTELLIGENCE, STRATEGY AND CONSULTING LEAD


Robert Berkey

DIRETOR EXECUTIVO – ACCENTURE APPLIED INTELLIGENCE


Greg Douglass

DIRETOR EXECUTIVO SÊNIOR – ACCENTURE STRATEGY, COMMUNICATIONS, MEDIA & TECHNOLOGY LEAD


Athena Reilly

DIRETORA EXECUTIVA – ACCENTURE STRATEGY, CFO & ENTERPRISE VALUE

MAIS SOBRE ESTE TEMA

Striking balance with whole-brain leadership
Human + machine: Reimagining work in the age of AI
Balancing the trust equation

O Essencial

20 minutos de leitura

Relatório completo

Um estudo de referência com a alta direção de empresas ao redor do mundo destaca os três fatores críticos de sucesso que sustentam a escala da IA.

VEJA O RELATÓRIO COMPLETO

7 minutos de leitura

Infográfico

Explore como passar do experimental ao exponencial

VEJA O INFOGRÁFICO

Slideshare

CENTRAL DE ASSINATURAS
Continue informado com nossa newsletter Continue informado com nossa newsletter