RELATÓRIO DA PESQUISA

Em resumo

Em resumo

  • As empresas devem procurar modelos de negócio ágeis e inovadores para se manterem competitivas e crescerem fora do núcleo do negócio tradicional.
  • O estudo da Accenture Strategy revela que as empresas nos EUA vêem claras vantagens nos ecossistemas, e quase metade estão a procurá-los ativamente.
  • Contudo, muitas empresas não estão a conseguir obter o crescimento de receitas que anteciparam com a participação nos ecossistemas.


Qualquer indústria é suscetível a disrupção por via da introdução de novos ecossistemas, sendo que aquelas que não estiverem preparadas estão em risco de degradação de valor. Mais de 40 por cento de empresas nas 20 indústrias analisadas, contabilizando um valor combinado de $26 triliões, são altamente propensas a disrupções futuras.1

Aproveitar todo o potencial dos ecossistemas

A Accenture Strategy entrevistou 1 252 líderes empresariais de diversas indústrias em todo o mundo, incluindo 649 nos EUA, para melhor entender até que ponto as organizações estão a equacionar as oportunidades dos ecossistemas. O estudo identificou que as empresas procuram novos modelos de negócio para dar resposta, ou mesmo liderar, a disrupção.

63%

dos executivos americanos entrevistados irão construir ecossistemas para potenciar a disrupção na sua indústria.

77%

dos executivos entrevistados nos EUA concordam que os modelos de negócio atuais serão irreconhecíveis nos próximos 5 anos e que os ecossistemas serão o principal agente da mudança.

Click on the city pin to see the insights by city.

Quase metade dos executivos americanos inquiridos disseram que estão ativamente à procura de ecossistemas e de novos modelos de negócio. Contudo, muitas vezes os executivos não têm experiência nem capacidade para desenhar e implementar ecossistemas diferenciadores.

Ecossistemas: O pilar para o crescimento no futuro

Ver a transcrição

Grandes apostas. Progresso limitado.

Muitos dos inquiridos nos EUA não estão a conseguir captar o crescimento de receitas que tinham antecipado com a participação em ecossistemas. Embora 59 por cento das empresas tenham estabelecido metas de crescimento de 3-4 por cento, apenas 40 por cento estão a conseguir atingi-las. Adicionalmente, apenas 14 por cento das empresas estão a obter um crescimento igual ou superior a 5 por cento através dos ecossistemas, embora mais de um terço tivesse estabelecido tal meta.

Um plano para construir ecossistemas

Os executivos atingem metas de desempenho e geram disrupção nas suas indústrias, focando-se em três pilares principais quando criam ecossistemas:

  1. Estratégia de ecossistema
    Os executivos dos EUA acreditam que a participação em ecossistemas permite aos negócios inovar (62%), aumentar o crescimento das receitas (61%), aceder a novos mercados (55%) e a novos clientes (54%). Contudo, as empresas encontram dificuldades na definição da estratégia e dos objetivos para o ecossistema. Muitos executivos (86%) dizem que os ecossistemas são importantes para a sua estratégia de disrupção, mas 37% são incapazes de balancear o modelo de negócio atual enquanto exploram o Novo, dado que os ecossistemas requerem novas formas de pensar e de alocar recursos.
  2. Modelo de negócio dos ecossistemas
    Os novos modelos de negócio representaram apenas 1-5 por cento das receitas em 2015, mas espera-se que sejam responsáveis por 30 por cento em 2020. Os novos modelos de negócio prosperam num ecossistema. Porém, para cultivar valor, as organizações precisam de um forte modelo de negócio de ecossistema que identifique claramente clientes, mercados, canais e o modelo de receita.
  3. Modelo operativo de ecossistema
    Muitos executivos sentem-se desconfortáveis em delegar controlo, embora isso seja um imperativo para que um ecossistema seja bem-sucedido. Os líderes das organizações devem mudar substancialmente a sua perspetiva, delegando controlo e permitindo que outras pessoas façam aquilo em que são melhores. Uma área em que muitos sentem dificuldade em delegar é a dos dados, embora a partilha de dados seja essencial para a sustentabilidade de um ecossistema. Apesar de quase metade dos executivos entrevistados nos EUA afirmarem que utilizam plataformas para partilhar dados e/ou informações entre empresas, muitos estão preocupados com a cibersegurança (36%) e com a partilha de dados de propriedade intelectual (35%).

62%

dos executivos americanos acreditam que a participação em ecossistemas permite inovar nas empresas.

61%

antecipam um aumento no crescimento das receitas com a participação nos ecossistemas.

Como executar a visão

Os executivos inquiridos vêem um grande futuro nos ecossistemas. Nos próximos três a cinco anos, os executivos dos EUA acreditam que os ecossistemas irão criar uma nova vantagem competitiva (55%), permitir a utilização de dados e analytics para melhor servir os clientes (50%), criar novas experiências de cliente (46%), e conduzir a inovação e disrupção (43%).

Estes são os passos para executar uma visão de ecossistemas:

  1. Crie as oportunidades
    No centro do ecossistema estão as apostas de mercado, oportunidades de crescimento disruptivas com um significativo potencial de receitas para os intervenientes do ecossistema. Estes intervenientes devem ter uma estratégia clara: Definir a visão, o business case, a prioritização de iniciativas e o plano de implementação. O plano definido deverá considerar a forma de incubar, lançar e escalar os produtos e serviços do ecossistema.
  2. Identifique o seu papel
    Cada negócio pode determinar onde se encaixa no ecossistema, através das seguintes questões chave: Quem são os nossos clientes? Quem são os nossos parceiros? O que estamos a vender? Como vamos gerar receita? Irá o negócio optar por ser o líder que proativamente introduz a inovação? Será o agregador que desempenha um papel transacional no ecossistema? Ou será o orquestrador que constrói a plataforma e reúne os parceiros?
Ter um papel forte e bem definido num ecossistema permite às organizações escolher as equipas certas para desempenhar um movimento forte no mercado
  1. Escolha os seus parceiros
    Uma variedade de parceiros – desde parceiros sociais até parceiros de soluções ou de infraestruturas — pode complementar a estratégia de ecossistema, mas estes parceiros devem ser criteriosamente selecionados. Os parceiros do ecossistema devem trazer competências complementares, uma mentalidade de colaboração, conhecimentos especializados, uma carteira de clientes e dados que vão ajudar a rentabilizar as oportunidades de mercado.
  2. Orquestre o ecossistema
    Quando empresas líderes com diferentes capacidades se juntam numa visão partilhada e num plano claro para o mercado e para os resultados pretendidos, torna-se possível lançar e operar com sucesso o seu ecossistema. Este processo envolve planear e testar o desenho do ecossistema e esboçar a estratégia de mercado. As principais atividades também incluem desenhar a arquitetura, a matriz de risco e a rede de fornecedores, de modo a garantir a escalabilidade de todo o processo.


No atual panorama competitivo de negócio, as organizações não podem estar sozinhas. Precisam do apoio de parceiros que ofereçam uma simbiose única de competências, dados, conhecimento dos clientes e da indústria que possam ser uma fonte de inovação. Os líderes das indústrias estão a reconhecer a potencialidade dos ecossistemas, uma solução comprovada que pode potenciar o crescimento.

1Omar Abbosh, Michael Sutcliff e Vedrana Savic, “Disruption need not be an enigma,” Accenture, Accenture Disruptability Index, 26 Fevereiro 2018.

2 World Economic Forum, “How to disrupt yourself,” 2016.

Michael Lyman

Senior Managing Director – Accenture Strategy, Insurance


Ron Ref

Managing Director – Accenture Strategy, Communications, Media & Technology


Oliver Wright

Managing Director – Accenture Strategy, Consumer Goods & Services

LEIA MAIS SOBRE ESTE TEMA


Subscrição newsletter
Mantenha-se informado com a nossa newsletter Mantenha-se informado com a nossa newsletter