No desenrolar da crise da COVID-19, a resiliência dos sistemas tem sido testada como nunca. Os líderes de TI e de negócios devem garantir que suas organizações possam continuar operando durante essa disrupção sem precedentes, abordando rapidamente a estabilidade de processos críticos de negócios e sistemas subjacentes.

A resiliência de sistemas descreve a capacidade de um sistema operar durante uma grande disrupção ou crise, com impacto mínimo nos negócios e processos operacionais críticos. Isso significa evitar indisponibilidades, mitigar seus impactos ou recuperar-se deles. Nossa definição de sistemas inclui aplicativos, segurança, arquitetura, dados, nuvem, infraestrutura e rede.

O desafio imediato: Operar numa nova realidade
As empresas estão operando numa nova realidade que exerce grande pressão sobre seus sistemas.

  • Riscos de continuidade de negócios, incluindo disrupções na cadeia de suprimentos, mudanças nas formas de contato do cliente, indisponibilidade de recursos críticos e lacunas nos protocolos de continuidade de negócios.
  • Picos nos volumes de transações (ex.: devido a uma mudança das compras físicas para digital) ou quedas bruscas na demanda.
  • Monitoramento, relatórios e tomada de decisão com dados em tempo real para atender às necessidades imediatas dos negócios num ambiente dinâmico.
  • Desafios com a produtividade da força de trabalho devido ao trabalho remoto, quanto à conectividade e segurança.
  • Riscos de segurança, incluindo o combate aos maus atores que inevitavelmente procurarão tirar proveito de indivíduos e organizações.

A maioria das empresas apresenta uma defasagem significativa
Com base em nossa pesquisa, a maioria das empresas já está começando com uma defasagem significativa na resiliência dos sistemas. Em 2019, a Accenture realizou uma ampla pesquisa com 8.300 empresas, que revelou que apenas uma pequena minoria decifrou o código de resiliência de sistemas.


10%

Apenas 10% das 8.300 empresas pesquisadas decifraram o código de resiliência de sistemas.

Quanto às demais, a defasagem se tornou mais acentuada. Chegou o momento de agir para resolver agora os problemas de resiliência dos sistemas e estabelecer as bases para o futuro. Os líderes de hoje e aqueles que agirem rapidamente para enfrentar o desafio imediato atravessarão com sucesso a crise e sairão dela mais fortes.

Medidas a serem tomadas Agora e Depois

Descrevemos etapas claras que as empresas podem adotar para trazer estabilidade, confiabilidade e resiliência aos sistemas, com rapidez.

MOBILIZE: EM ATÉ 72 HORAS

  • Estabeleça uma estrutura de governança enxuta para tomadas de decisão dinâmicas.
  • Crie uma equipe capacitada de resposta à resiliência para resolver problemas imediatos.
  • Identifique vulnerabilidades e ganhos rápidos de forma proativa usando kits de ferramentas como o Systems Resilience Diagnostic da Accenture.

AGORA: 2 SEMANAS E ALÉM

  • Crie pequenas equipes de scrum com autonomia para implantar soluções pontuais usando os seis componentes da resiliência de sistemas:
    • Ambiente de Trabalho Digital Elástico
    • Hiper Automação
    • Arquitetura e Engenharia de Desempenho
    • Aceleração e Otimização de Nuvem
    • Continuidade dos Serviços
    • Cibersegurança
  • Capture ações de correção na forma de planos para 30, 60, 90 dias.

DEPOIS: DE OLHO NO FUTURO

  • Crie um processo e plataforma de entrada estruturados para capturar áreas que precisam de atenção contínua.
  • Dimensione de acordo com o novo normal definindo estratégias de transformação de longo prazo que levem a um cenário de TI mais resiliente.
  • Concentre-se em pequenos programas incrementais para autofinanciar a transformação.
  • Otimize as parcerias do ecossistema para mudar para um modelo de ativos leves e mitigar vulnerabilidades.

Mobilize: Prepare-se para agir rapidamente

Os CIOs e os líderes de TI desempenham um papel central para garantir que suas organizações possam continuar operando durante as disrupções, realizando as seguintes etapas nas primeiras 72 horas:

  • Criar uma estrutura de governança enxuta com participação da área de negócios e tecnologia para priorização e tomadas de decisão dinâmicas.
  • Criar uma equipe capacitada de resposta à resiliência que mobilize imediatamente recursos para se concentrar na continuidade dos negócios em áreas críticas.
  • Identificar, de forma proativa, vulnerabilidades e ganhos rápidos para enfrentar os desafios atuais usando kits de ferramentas como o Systems Resilience Diagnostic da Accenture.

Agora: Aplique os seis componentes da resiliência de sistemas

A Accenture identificou seis componentes da resiliência que permitirão uma rápida resposta a vulnerabilidades dos sistemas críticos.

01
Ambiente de Trabalho Digital Elástico

Implante rapidamente o trabalho remoto com foco em cultura, tecnologias, comunicações e políticas – com velocidade e escala extraordinárias.

  • Ajude imediatamente os funcionários a se adaptarem ao trabalho remoto (ex.: fazer reuniões virtuais com eficiência).
  • Implante ou dimensione ferramentas de colaboração e forneça orientações para operar num local de trabalho conectado remotamente.
  • Organize uma Força-Tarefa do Ambiente de Trabalho Digital Elástico, incluindo líderes de negócios, RH, TI e segurança.
  • Equipe os trabalhadores tradicionais de desktop com soluções móveis e implante soluções de desktop virtual.

02
Hiper Automação

Acelere os investimentos existentes em automação para mitigar o impacto da disrupção dos sistemas, liberar capacidade de recursos humanos e otimizar a gestão da força de trabalho de TI.

  • Identifique e priorize áreas de gargalo.
  • Implemente a automação para resolver imediatamente as tarefas de alto volume, utilizando técnicas como machine learning e modelos de IA.
  • Complemente aquilo que não pode ser completamente automatizado usando colegas de trabalho digitais.
  • Otimize a implantação de talentos humanos para se concentrar em atividades que envolvam grande interação.

03
Arquitetura e Engenharia de Desempenho

Resolva rapidamente problemas críticos de disponibilidade de sistemas e restrições de desempenho e dimensione aplicativos para atender à demanda de negócios.

  • Crie uma sala de triagem para rapidamente conseguir consenso sobre problemas e prioridades a serem abordados primeiro.
  • Identifique e implemente ganhos rápidos de engenharia de desempenho, tais como otimizar a memória do aplicativo, o cache de arquitetura e a indexação de dados.
  • Escale rapidamente os recursos de aplicativos por meio de alterações comerciais ou de configuração.
  • Aplique técnicas rápidas de correção da arquitetura, como streaming de dados, para descarregar a demanda sobre sistemas críticos.

04
Aceleração e Otimização de Nuvem

Resolva picos ou quedas extremas de demanda, gerencie riscos, implemente inovações rápidas e otimize os custos da nuvem.

  • Reconfigure o tráfego para maximizar a capacidade de aplicativos e infraestrutura críticos.
  • Aproveite o poder da nuvem para implementar inovação instantânea por meio de novas soluções nativas da nuvem.
  • Aproveite o modelo de pagamento por uso (pay-by-the-drink) da nuvem para alinhar os custos de tecnologia às quedas de demanda.

05
Continuidade dos Serviços

Rapidamente busque e integre recursos qualificados para oferecer suporte a serviços críticos em andamento ou para entregar novos projetos de TI.

  • Encontre os recursos qualificados certos e dê início à transição do conhecimento.
  • Viabilize a rápida prontidão para os serviços.
  • Dê suporte à continuidade dos serviços por meio de práticas modernas de engenharia adequadas ao propósito e governança enxuta.

06
Cibersegurança

Proteja seus clientes, pessoal e sistemas onde quer que estejam para combater aqueles que visam tirar vantagem durante uma crise.

  • Implante rapidamente um modelo Zero Trust para soluções de múltiplas nuvens, dispositivos de propriedade individual (BYOD) e tecnologias de terceiros.
  • Identifique anomalias e eventos de segurança.
  • Adote briefings virtuais diários de inteligência sobre situações de ameaças.
  • Lembre a funcionários e terceiros de permanecerem atentos ao aumento das táticas de ameaças cibernéticas.
  • Crie Analytics e automação para soluções de monitoramento.

Depois: De olho no futuro

Mesmo antes da COVID-19, muitas organizações enfrentavam desafios consideráveis quanto à sua resiliência. No final dessa pandemia, será importante definir estratégias de longo prazo para maior resiliência. Aplique as lições aprendidas com a experiência para criar um roteiro de sistemas e talentos que prepare melhor sua empresa para futuras disrupções.

  • Defina estratégias de transformação de longo prazo que priorizem e abordem aplicativos, arquiteturas e infraestrutura ultrapassadas, processos altamente manuais e resiliência cibernética subfinanciada.
  • Autofinancie sua transformação por meio de pequenos programas incrementais que aumentem a eficiência e liberem capital, contribuindo para sua nova realidade financeira.
  • Aproveite os parceiros no ecossistema para mudar para um modelo de ativos leves e mitigar dependências vulneráveis, escolhendo parceiros resilientes aos riscos globais.

A Accenture poderá ajudá-lo a diagnosticar rapidamente processos e sistemas críticos de negócios, identificar possíveis vulnerabilidades e tomar medidas práticas e oportunas para minimizar riscos e perdas.

À medida que a situação se desenrola, atualizaremos continuamente nossos materiais, por isso, consulte-nos com frequência.

ESTAMOS AQUI PARA AJUDAR.


Entre em contato

CENTRAL DE ASSINATURAS
Mantenha-se informado com nossa newsletter Mantenha-se informado com nossa newsletter