RELATÓRIO DA PESQUISA

Resumo

Resumo

  • Em 2022, os gastos com TI na América Latina serão de US$121,9 bilhões, o que representa um crescimento de 6,8% em relação a 2021.
  • Em crises econômicas, empresas tendem a manter os serviços profissionais funcionando e custos sob controle quando orçamentos precisam ser atualizados.
  • Até 2026, 40% das empresas do G2000 terão usado inteligência artificial (IA), governança de dados e uma estrutura de tomada de decisão resiliente.
  • Uma organização pronta para o futuro funciona com base em dados e oferece aos executivos o benefício de poder tomar decisões oportunas.


Desde 2018 novos modelos de negócios impulsionados pela transformação digital podiam ser notados em muitas organizações latino-americanas, até que o impacto da pandemia da COVID-19 acelerou essas iniciativas. Da noite para o dia, empresas que viam tal mudança como uma meta a longo prazo foram forçadas a repensar sua operação, e os planos projetados para dois ou três anos precisaram ser implementados em meses.

Segundo a IDC, em 2022 os gastos com TI na América Latina serão de US$121,9 bilhões, o que representa um crescimento de 6,8% em relação a 2021. A mesma também estima que a taxa composta de crescimento anual (CAGR) no período de 2020 a 2025 para soluções agrupadas na categoria denominada “terceira plataforma” (aplicativos sociais, mobilidade, Big Data, Analytics e Cloud) será de 9,7%.

6,8%

mais investimentos em TI na América Latina em 2022

9,7%

CAGR entre 2020 e 2025 para soluções na categoria terceira plataforma

Apesar do impacto que os serviços de terceirização de processos sofreram em função da pandemia, a IDC prevê que as organizações devem construir relações ecossistêmicas como alternativa na jornada. Ou seja, buscarão alcançar um modelo future-ready: o máximo grau de maturidade operacional possível, que representa diversas vantagens em termos de produtividade, eficiência, rentabilidade e resiliência para continuar gerando valor diante de qualquer desafio que surgir.

Acelerar a inovação

A IDC acredita que as organizações estão preparadas para evoluir suas operações e adotar mudanças com eficiência. Quando empresas têm operações bem projetadas alinhadas aos planos de continuidade de negócios, crescimento e recuperação, elas sobrevivem a interrupções, se recuperam e até mesmo evoluem.

Em tempos de crise econômica e turbulência, as empresas tendem a manter os serviços profissionais em funcionamento, pois eles fornecem continuidade às operações e mantêm os custos sob controle quando os orçamentos precisam ser atualizados. As necessidades específicas de cada organização determinarão o ritmo de adoção de novas tecnologias e isso vai estabelecer os prazos na reengenharia de processos que aceleram o crescimento e a competitividade.

A automação é um objetivo essencial, especialmente em uma fase em que o trabalho remoto em escala passa a fazer parte da normalidade. Até 2026, 40% das empresas do G2000 terão usado inteligência artificial (IA), governança de dados e uma estrutura de tomada de decisão resiliente e distribuída, que impulsiona a execução de mudanças 25% mais rápido.

Embora os serviços profissionais para gestão de processos e operações inteligentes tenham muitos benefícios diante da situação econômica atual, eles também enfrentam desafios. As empresas buscam maior integração de funções de ponta a ponta em ambientes de nuvem e querem se adaptar a casos de uso específicos, bem como operar em ambientes remotos.

Para essas organizações, será necessário alinhar diversos processos. Elas precisarão fortalecer a inovação por meio da implementação de tecnologias, metodologias e ferramentas de entrega que também convertam dados em conhecimento de uma forma que crie valor para os negócios.

Até 2026, 40% das empresas do G2000 terão usado inteligência artificial (IA), governança de dados e uma estrutura de tomada de decisão resiliente e distribuída, que impulsiona a execução de mudanças 25% mais rápido.

Uma organização pronta para o futuro funciona com base em dados

Serviços profissionais para gestão de operações inteligentes representam uma solução rápida que ajuda equipes a aumentarem substancialmente sua maturidade operacional, e assim saltar de um nível estável - onde alcançam o mínimo necessário para continuar o negócio - para future-ready - quando a organização atinge seus objetivos de transformação digital com níveis máximos de agilidade, rentabilidade e resiliência.

Entenda os Níveis de maturidade da operação: Estável - melhorias de processo Eficiente - padronização de processos; Preditivo- criatividade e tecnologia; Future ready - eficiência, lucratividade e melhores resultados.

A partir de dados e controle de processos, uma empresa pronta para o futuro oferece aos executivos o benefício de poder tomar decisões oportunas. Portanto, possibilita experiências excepcionais ao cliente. Como grande parte das instituições da América Latina ainda não completou sua transformação digital, a Accenture busca oferecer serviços que as ajudem a acelerar sua jornada rumo à mais alta maturidade operacional.

As empresas precisam integrar componentes técnicos e de negócios para fazer a transição para plataformas de inovação e processos inteligentes alinhados com seus mercados. A Accenture procura orientar as organizações nesta jornada, dando-lhes todos os elementos de consultoria estratégica e tecnológica que as ajudem a tomar as decisões certas e criar planos para a continuidade e o crescimento dos negócios, preparadas para enfrentar a evolução dos mercados.

A mudança é uma prioridade e, à medida que as empresas vão além da abordagem fragmentada, precisam adotar modelos contínuos e inovadores. Ao contrário de dois ou três anos atrás, quando as corporações queriam apenas permanecer estáveis, agora entendem que a transformação digital implica um negócio operacionalmente maduro, ágil, resiliente e em constante evolução.

CENTRAL DE ASSINATURAS
Continue informado com nossa newsletter Continue informado com nossa newsletter