Resumo

Resumo

  • A COVID-19 foi declarada oficialmente uma pandemia que apresenta um alto risco para a vida humana e para a economia em todo o planeta.
  • As cadeias de suprimentos estão sendo rompidas em escala global, criando uma emergência humanitária e social.
  • Um ciclo contínuo de mobilização contra riscos, percepção, análises, configuração e operação ajudará as companhias a adaptar o suppy chain e resguardar comunidades.
  • Esta abordagem também elevará a capacidade de reação e resiliência das cadeias de suprimentos contra futuras rupturas.
  • Para isso, elas deverão alavancar plataformas que comportem análises aplicadas, inteligência artificial e machine learning e assegurar transparência de ponta a ponta.


Qual o estágio atual da COVID-19?

A COVID-19 é oficialmente uma pandemia. Esta emergência de saúde e humanitária representa uma séria ameaça às pessoas em todo o planeta. A Organização Mundial de Saúde elevou o grau de risco para "muito alto", confirmando que se trata indiscutivelmente de um sério desafio para a humanidade.

A prioridade é proteger a saúde e a segurança das pessoas, inclusive em suas atividades de trabalho. Líderes empresariais precisam tomar decisões rapidamente e agir imediatamente para resguardar e apoiar seus trabalhadores, além de garantir que suas operações de negócio críticas continuem.

Quais os riscos para as cadeias de suprimentos?

Com a rápida expansão do vírus e várias regiões e economias em isolamento, a ruptura de supply chains já é severa. A cadeia de suprimentos é crítica para obter bens e serviços rapidamente, com segurança, para aqueles que se encontram sob risco de contaminação ou que estejam trabalhando na linha de frente do atendimento médico. Líderes de negócios precisam tomar decisões com rapidez e adotar atitudes imediatas para manter as operações das suas empresas e atender a seus consumidores, clientes e comunidades, assim como para proteger e apoiar seus funcionários.


94%

das companhias da Fortune 1000 veem rupturas no supply chain devido à COVID-19 1

75%

das empresas tiveram impactos negativos ou muito negativos em suas atividades

55%

das organizações planejam diminuir suas previsões de crescimento (ou já o fizeram)

O que você deverá fazer agora?

Este não é um evento de risco típico. A escala do impacto supera o que a maioria dos gestores de supply chain anteviram. A velocidade da expansão requer avaliações constantes de ponta a ponta, otimização e monitoramento. As companhias necessitam responder rapidamente e com confiança a fim de moldar e executar um plano tático de curto prazo que reduza os riscos à saúde humana e proteja o funcionamento das cadeias de suprimento globais.

  • Em 72 horas: Avalie as operações atuais e trace recomendações iniciais
  • Em 1 semana: Estabeleça um centro de comando e inicie a implantação de reações ágeis
  • Em 2 semanas: Rapidamente ajuste as operações e siga com o ciclo de reações
  • Em 4 semanas: Estabeleça uma capacidade operacional permanente

Um ciclo contínuo de mobilização contra ameaças, percepção, avaliação, configuração e operação ajudará a otimizar resultados e mitigar riscos:


O que você deverá fazer no futuro?

A pandemia COVID-19 não é apenas uma crise de curto prazo. Ela traz implicações de longa duração para a forma como as pessoas trabalham e como as cadeias de suprimentos funcionam. Existe uma pressão sobre as empresas para que construam resiliência de longo prazo em suas cadeias de valor a fim de gerenciar futuros desafios.

Isto requer abordagens holísticas para administrar o supply chain. As companhias precisam incluir um grau de flexibilidade para se proteger contra futuras disrupções. Elas também deverão considerar o desenvolvimento de uma estrutura robusta que inclua a capacidade de gestão operacional responsiva e resiliente. Essa capacidade deverá ser baseada em tecnologia, alavancando plataformas que sustentem análises aplicadas, inteligência artificial e machine learning. Também deverá garantir a transparência de ponta a ponta da cadeia de fornecimento. No longo prazo, a resposta ao risco necessita tornar-se parte integrante de protocolos 'business-as-usual'.

Como a Accenture pode ajudar?

Estamos à disposição para dar assistência aos nossos clientes não somente no enfrentamento dos imediatos desafios da crise global da COVID-19, mas também para criar supply chains responsivas, adaptáveis e inteligentes que consolidem resiliência para o futuro.

CENTRAL DE ASSINATURAS
Continue informado com nossa newsletter Continue informado com nossa newsletter