Skip to main content Skip to Footer

FUTURE WORKFORCE


Força de trabalho do futuro

TECNOLOGIA INTELIGENTE E CRIATIVIDADE HUMANA JUNTAM-SE PARA CRIAR A FUTURE WORKFORCE

Na era da Inteligência Artificial, o sucesso dos negócios está cada vez mais dependente da colaboração entre a tecnologia e o ser humano. A Inteligência Artificial irá potenciar as capacidades dos colaboradores enquanto estes ajudam tecnologias inteligentes a aprender e a melhorar, o que vai aumentar a eficiência e gerar novas formas de crescimento e inovação. De modo a serem bem-sucedidas, as organizações terão de reinventar o trabalho, reorientar os colaboradores para novos modelos de crescimento e desenvolver novas competências para que possam gerar maior valor acrescentado.

O investimento em Inteligência Artificial e na Colaboração Homem-Máquina poderá aumentar as receitas em 38% até 2022

PRINCIPAIS CONCLUSÕES

Enquanto algumas organizações já estão a implementar a inteligência artificial para gerar maior eficiência, muitas estão com dificuldades em usá-la para potenciar o seu crescimento. A capacidade de criar novas experiências ao consumidor está na combinação da criatividade humana com as tecnologias inteligentes. Os nossos modelos e extensa pesquisa de mais de 1.200 executivos e 14.000 colaboradores demonstram que existe uma necessidade urgente de agir.

Investimento em Inteligência Artificial irá aumentar receitas, lucro e emprego

Se todas as empresas investissem em inteligência artificial e na colaboração homem-máquina tal como fazem as cinco empresas com o melhor desempenho, as suas receitas e níveis de emprego poderiam aumentar em 38% e 10% (respetivamente), entre 2018 e 2022. O equivalente a uma média de 7.5 mil milhões de dólares e 5.000 postos de trabalho de uma empresa cotada na S&P500, nesse período de tempo.

Aumento de receitas e de emprego por indústria


Aumento de receitas e de emprego por indústria Aumento de receitas e de emprego por indústria

Empresas reconhecem que a criação de valor
baseia-se na combinação homem-máquina

61% dos executivos esperam que a proporção de funções que requerem a colaboração com Inteligência Artificial aumente nos próximos três anos.

dos executivos esperam que a proporção de funções que requerem a colaboração com Inteligência Artificial aumente nos próximos três anos.

54% afirma que a colaboração homem-máquina é importante para alcançar prioridades estratégicas.

afirma que a colaboração homem-máquina é importante para alcançar prioridades estratégicas.

46% afirma que as descrições tradicionais tornaram-se obsoletas.

afirma que as descrições tradicionais tornaram-se obsoletas.

Colaboradores ansiosos por começar
a trabalhar com Inteligência Artificial

67% Será importante aprender novas competências para trabalhar com Inteligência Artificial nos próximos 3-5 anos.

Será importante aprender novas competências para trabalhar com Inteligência Artificial nos próximos 3-5 anos.

45% Inteligência Artificial vai ajudar-me a trabalhar de forma mais eficiente.

Inteligência Artificial vai ajudar-me a trabalhar de forma mais eficiente.

34% Estou muito confiante nas minhas capacidades de trabalhar com Inteligência Artificial.

Estou muito confiante nas minhas capacidades de trabalhar com Inteligência Artificial.

Empregadores subestimam a sua vontade


APENAS 3% dos executivos mostraram interesse em aumentar consideravelmente o seu investimento em programas de formação e requalificação nos próximos três anos.

dos executivos mostraram interesse em aumentar consideravelmente o seu investimento em programas de formação e requalificação nos próximos três anos.

Existe uma oportunidade única para reconfigurar o emprego e investir em competências para trabalhar com a Inteligência Artificial

62% das pessoas acreditam que a inteligência artificial terá um impacto positivo no seu trabalho.

das pessoas acreditam que a inteligência artificial terá um impacto positivo no seu trabalho.

63% dos executivos acreditam que a inteligência artificial irá gerar mas emprego na sua organização nos próximos três anos.

dos executivos acreditam que a inteligência artificial irá gerar mas emprego na sua organização nos próximos três anos.

29% das empresas já reformularam significativamente os seus postos de trabalho.

das empresas já reformularam significativamente os seus postos de trabalho.

PRÓXIMOS PASSOS

Os executivos devem considerar os seguintes passos para criar a força de trabalho do futuro onde pessoas e máquinas inteligentes cooperam para uma maior produtividade, inovação e crescimento:

Reinventar o trabalho
  • Avaliar tarefas – não empregos. Alocar trabalho a máquinas e a pessoas, equilibrando a necessidade de automação e extensão.

  • Criar novos postos de trabalho. Libertar as pessoas de tarefas operacionais, e construir equipas ágeis e baseadas em projetos.

  • Alocar competências a novas funções. Avaliar as capacidades internas necessárias às novas funções e fazê-las corresponder a outras já existentes ou recrutar novo talento.

Reinventar o trabalho
Reorganizar a workforce
  • Reorganizar as equipas para novos modelos de negócio e para darem apoio a novas experiências ao cliente.

  • Reconhecer o business case. Usar automação para potenciar o crescimento, reinvestindo poupanças na força de trabalho do futuro.

  • Preparar para a agilidade. Criar processos flexíveis; gerir a força de trabalho para suportar o core do negócio e as novas oportunidades.

  • Fomentar um novo ADN de liderança. Promover novos líderes a todos os níveis para ajudar a reorientar os colaboradores para novos modelos de crescimento.

Reorganizar a workforce
Elevar New Skilling
  • Dar prioridade a competências para o desenvolvimento. Encontrar o equilíbrio entre as competências técnicas, sociais e capacidade de decisão.

  • Aspirar ao “new skilling”. Dar resposta aos diferentes graus de competência e vontade de aprender.

  • Go Digital. Usar VR, AR e a Inteligência Artificial para acelerar a velocidade e escala de formação eficaz.

Elevar New Skilling

SAIBA MAIS

DOWNLOAD VIDEO TRANSCRIPT [PDF]

MAIS SOBRE FUTURE WORKFORCE

CONTACTOS