Mapeando o novo território

Quando previmos um grande realinhamento dos fundamentos em torno de novas definições de valor como tema central para 2020, o mundo já sentia estar num ponto crítico.

A pandemia somente veio acelerar o realinhamento que previmos. Ela jogou mais luz no fato de que ainda vivemos com sistemas que por vezes se rompem e muitas vezes são desiguais—e consequentemente inadequados para os desafios do século 21. A crise fez muitos de nós refletirmos sobre nosso papel no mundo, a importância das comunidades e a percepção de que nossas ações têm um impacto sobre sistemas muito maior que sobre nós.

O ano que passou nos forçou a experimentar novas soluções, novos lugares e novas experiências. Mudou nosso modo de viver, trabalhar, aprender, comprar e relaxar, assim como e onde experimentamos as coisas. Empurrou-nos para o trabalho remoto, modelando a relação entre empregador e empregado.

Ao olharmos para o futuro, uma riqueza de mundos potenciais abre-se diante de nós. Alguns são assustadores, outros são excitantes, todos eles são amplamente inexplorados.

Quanto mais tempo dedicamos à interação com o mundo por meio de uma tela, mais esperamos por um intervalo no confinamento digital. Como resultado, nos tornamos inovadores caseiros, desenvolvedores de novas estratégias e jeitos de lidar com nossas estranhas e inesperadas circunstâncias.

Um conjunto de desafios totalmente novos emergiu para as empresas: como reagir a partir das perspectivas operacionais e de comunicação, como satisfazer as expectativas das pessoas em permanente mudança, como expandir a empatia? – tudo isso enquanto lutam para sobreviver numa economia debilitada. Resiliência e agilidade têm sido colocadas à prova, com os vencedores sendo as empresas que conseguem nos reunir com a sensação de pertencimento a um lugar.

Na atual fase de transição entre a resposta à crise e o novo modelo operacional, temos a chance de examinar o impulso das mudanças diante de nós e as inovações que vimos emergir, e refletir sobre como queremos avançar. Mapeando o novo território é nosso tema central para 2021. Ao olharmos para o futuro, uma riqueza de mundos potenciais abre-se diante de nós. Alguns são assustadores, outros são excitantes, todos eles são amplamente inexplorados.

2021 será dedicado à criação de novas diretrizes para nos ajudar a descobrir o que ainda está por vir e a planejar a rota para o mundo em que queremos viver. Estamos todos a explorar – isso cria um espaço seguro para a experimentação, a prototipagem e o aprendizado. Ao longo da história, após uma crise global, uma nova era de ideias teve início. Agora mesmo, temos a chance de decidir como deverá ser o renascimento do século 21.

Mark Curtis

Managing Director – Interactive, Head of Innovation and Thought Leadership


Martha Cotton

Managing Director – Interactive, Fjord Co-Lead, Global​

Os materiais

30 minutos de leitura

Estudo completo (Inglês)

20 minutos de leitura

Sumário executivo (Português)

5 minutos de leitura

Infográfico (Inglês)

SlideShare (Inglês)

5 minutos de leitura

CENTRAL DE ASSINATURAS
Continue informado com nossa newsletter Continue informado com nossa newsletter