Mapping out new territory

Quando previmos um grande realinhamento dos fundamentos à volta das novas definições de valor como nossa metatendência para 2020, o mundo já parecia estar num ponto de inflexão. Isso foi antes de termos qualquer noção do vírus que, desde então, alterou as nossas experiências e a forma como vivemos.

A pandemia apenas acelerou o realinhamento que prevíamos. Realçou ainda mais sobre o facto de que ainda vivemos com sistemas que às vezes funcionam mal e alguns desiguais e consequentemente inadequados para os desafios do Século XXI. Isso fez com que muitos de nós refletissem sobre o nosso papel no mundo, a importância das comunidades e a compreensão de que as nossas ações têm um impacto muito maior nos sistemas do que em nós.

O ano passado obrigou-nos a experimentar novas soluções, novos lugares e novas experiências. Mudou a forma como vivemos, trabalhamos, aprendemos, compramos e divertimos, assim como a forma e onde vivemos estas experiências. Empurrou-nos para o trabalho remoto, alterando o relacionamento entre empregador e trabalhador.

À medida que olhamos para o futuro, uma variedade de potenciais mundos surgem à nossa volta. Alguns são assustadores, alguns são excitantes, todos eles maioritariamente inexplorados.

Quanto mais tempo passamos a interagir com o mundo através de um ecrã, mais ansiamos por uma pausa do confinamento digital. Como resultado, tornamo-nos inovadores em casa, desenvolvemos novas estratégias e "life hacks" para lidar com as nossas circunstâncias estranhas e inesperadas.

Um novo conjunto de desafios surgiu para as empresas: como responder a partir de perspetivas operacionais e de comunicação, como atender às expectativas em constante mudança das pessoas, como aumentar a empatia - tudo isto enquanto se luta pela sobrevivência numa economia precária. A resiliência e agilidade foram colocadas à prova, os vencedores são aqueles que podem reunir-nos com a sensação de estarmos ligados a um lugar.

Na atual fase de transição da resposta à crise para um novo modelo operacional, temos a oportunidade de examinar as mudanças que nos foram impostas e as inovações que vimos surgir e refletir sobre como queremos seguir em frente. Mapear novos territórios é a nossa metatendência para 2021. À medida que olhamos para o futuro, uma variedade de potenciais mundos surge à nossa frente. Alguns são assustadores, alguns são excitantes, todos eles maioritariamente inexplorados.

2021 será sobre a criação de novos mapas para nos ajudar a descobrir o que ainda está por vir e planear uma rota para o mundo em que queremos viver. Todos nós estamos a explorar, o que é criar um espaço seguro para experimentação, prototipagem e aprendizagem. Ao longo da história, após uma crise global, uma nova era de pensamento começou. Agora, temos a oportunidade para decidir como queremos que seja o renascimento do Século XXI.

Mark Curtis

Managing Director – Interactive, Head of Innovation and Thought Leadership


Martha Cotton

Managing Director – Interactive, Fjord Co-Lead, Global​

Documentos de suporte

SlideShare

5 minutos de leitura

SUBSCRIÇÃO
Mantenha-se informado com a nossa newsletter Mantenha-se informado com a nossa newsletter