RELATÓRIO DA PESQUISA

Resumo

Resumo

  • A transformação digital, as campanhas de phishing, a descontinuidade nas operações de segurança de informação e as restrições financeiras contribuem para a disrupção do mundo.
  • Os CISOs que percebem os desafios podem ajudar as suas organizações a emergir mais fortes.
  • A nossa análise identificou cinco fatores que estão a influenciar o panorama da ciberameaça.
  • Recomendamos medidas que as organizações podem tomar para um futuro mais flexível e seguro.


No ano passado, as estratégias e práticas de segurança foram testadas mais do que nunca. Transformações digitais rapidamente aceleradas, campanhas oportunistas de phishing, descontinuidade das operações de segurança da informação e restrições financeiras estão a criar a tempestade perfeita num mundo desorganizado pela COVID-19. Os CISOs que estão perante estes desafios e que podem impulsionar a sua abordagem de segurança, podem ajudar as suas organizações a emergir mais fortes.

Há mais de 20 anos que as equipas de cyber threat intelligence e de resposta a incidentes da Accenture têm vindo a criar threat intelligence relevante, oportuna e acionável. Desvendamos as mudanças nas ameaças à cibersegurança nos últimos 12 meses e descobrimos cinco fatores que estão a influenciar o panorama das ameaças.



O que contém o relatório Cyber Threatscape 2020?

Desde o nosso relatório em 2019, as nossas equipas de cyber threat intelligence e resposta a incidentes conseguiram ver em primeira mão as estratégias, técnicas e procedimentos (TTPs) empregues por alguns dos ciber adversários mais sofisticados.

Neste último relatório, a Accenture Cyber Threat Intelligence, apoiada pelas equipas das recentes aquisições como a Context e Deja vu Security, tem como objetivo ajudar os clientes, parceiros e membros da comunidade, oferecendo informação para que se possam prevenir face às ameaças relevantes para os seus negócios, indústrias e geografias.

Houve um aumento de 60% na média do valor pago como resgate (US$178.254) do primeiro para o segundo trimestre de 2020.

Cinco tendências atuais

O nosso relatório Cyber Threatscape 2020 revela cinco fatores que estão a influenciar o panorama da ciber-ameaça.

A COVID-19 acelera a necessidade de segurança adaptativa

A COVID-19 criou oportunidades de engenharia social e pressionou organizações com dificuldades na continuidade do negócio, restrições de viagem e trabalho à distância.

TTPS novas e sofisticadas visam a continuidade do negócio

Foram observadas ameaças sofisticadas que tinham como alvo plataformas como Microsoft Exchange e OWA, para executar atividades maliciosas.

Ciberataques ocultos ou ruidosos complicam a deteção

Os atores das ciberameaças usam regularmente ferramentas prontas a usar e técnicas inovadoras, complicando a deteção e a atribuição.

O ransomware impulsiona negócios rentáveis e escaláveis

Para além de encontrarem novas formas de infetar as empresas com ransomware, os agentes de ameaça estão a encontrar novas formas de influenciar as vítimas a pagar.

A conetividade tem consequências

Tecnologias poderosas e Internet proporcionam uma maior conetividade e expõem sistemas críticos onde os atacantes descobrem novas formas de explorar.

VER TUDO

Um futuro flexível

A crise humanitária e de saúde sem precedentes que atingiu o mundo em 2020 abriu as portas ao ciber-crime inovador. As organizações devem poder tomar medidas para um futuro mais flexível e seguro:

  • Pensar "a qualquer hora, em qualquer lugar": Proteger todos os utilizadores, dispositivos, e tráfego na rede de forma consistente com o mesmo nível de eficácia.
  • Ser transparente: Dar aos utilizadores acesso ao que precisam, quando precisam.
  • Inspirar calma e confiança: Fazer dos líderes de segurança o catalisador da mudança, usando a empatia e a compaixão para dar uma resposta mais ágil.
  • Sempre que possível, simplificar: Analisar os serviços geridos e automatizar onde faz sentido.
  • Criar para obter resiliência: Fazer com que a continuidade do negócio e os planos de gestão de crises sejam adequados ao fim a que se destinam, apoiados pelos recursos e investimentos adequados.

Ao implementar tais medidas, as organizações têm a possibilidade de superar a incerteza, emergir mais fortes das crises e ganhar maior ciber-resiliência.

Sobre os autores

Joshua Ray

Managing Director – Accenture Security


Howard Marshall

Associate Director – Accenture Security


Valentino De Sousa

Security Senior Principal


Jayson Jean

Cyber Threat Intelligence Business Development Lead​


Simon Warren

​Business Development, Accenture Security​


Scott Bachand

Global Intelligence Director & Strategy Lead

MAIS SOBRE ESTE TEMA

Porque precisa de se manter seguro quando trabalha a partir de casa
Proteger o negócio e o mundo de ransomware
2020 Cyber Threatscape Report: Executive summary

SUBSCRIÇÃO
Mantenha-se informado com a nossa newsletter Mantenha-se informado com a nossa newsletter