Atualmente, os executivos consideram com frequência que a disrupção está para além do seu controlo. Enquanto 93% dos líderes das organizações afirma ter conhecimento de que a disrupção vai ter impacto na sua indústria durante os próximos cinco anos, apenas 20% sente estar suficientemente preparado para a endereçar.

Mas e se fosse possível compreender e prever a disrupção?

O nosso estudo revela que a disrupção segue um padrão expectável. Para compreender melhor a natureza da disrupção no contexto da indústria, a Accenture criou o Índice de Disrupção, que analisou 3.269 organizações de 20 setores de atividade e 98 segmentos industriais. Este índice observou 15 fatores que permitem medir quer o nível de disrupção atual quer a possibilidade de uma futura disrupção.

Qual o estado da sua indústria

Para identificar as oportunidades que a disrupção oferece, os executivos devem saber onde é que a sua indústria está posicionada neste padrão da disrupção e quais os motivos. Uma melhor compreensão da disrupção irá ajudar os líderes das organizações a superar os seus riscos. A sua indústria está a ser disruptiva? Clique no gráfico abaixo e saiba mais sobre os quatro momentos de disrupção: viabilidade, durabilidade, volatilidade e vulnerabilidade.

O Índice de Disrupção mostra que diferentes segmentos de indústria pertencentes ao mesmo setor podem encontrar-se em distintos estados de disrupção. Por exemplo no setor automóvel, onde o modelo de negócio dos fabricantes está a ser significativamente alterado por tendências como veículos elétricos, o carsharing e a condução autónoma, e a impactar mais lentamente os seus fornecedores. Consequentemente, o nível atual de disrupção nos fabricantes automóveis é bastante mais elevado quando comparado com o setor de peças e equipamentos.

Assuma o controlo: A disrupção pode ser uma oportunidade

Em períodos de rápida mudança, é necessária uma nova estratégia que permita às organizações atuar sobre a disrupção de forma consistente. Denominamo-la de “rotating to the new” e inclui quatro ações:

  1. Transformar o core do negócio
  2. Fazer crescer o core do negócio
  3. Dar prioridade à inovação
  4. Reorganizar de forma inteligente

Cada um dos quatro estados de disrupção requer um foco diferente nas seguintes ações estratégicas:

  1. Viabilidade
    Foco: Ênfase no crescimento do core
    • Investimento para adquirir novas competências
    • Estimular a procura de ofertas inovadoras com os atuais clientes
    • Utilizar as vantagens competitivas para a expansão em mercados adjacentes
  2. Durabilidade
    Foco: Transformação do core do negócio
    • Manter o controlo de custos no core do negócio
    • Utilizar tecnologias que potenciam a eficiência para melhorar a rentabilidade
    • Investimento em investigação para melhorar a qualidade e reduzir o custo das principais ofertas
  3. Vulnerabilidade
    Foco: Dar prioridade à inovação
    • Reduzir a dependência de ativos fixos e rentabilizar os que estão a ser subaproveitados
    • Responder à redução na procura dos produtos core através da aposta na inovação
    • Utilizar a tecnologia e a informação para desenvolver serviços e ofertas melhoradas que permitam responder às necessidades dos clientes
  4. Volatilidade
    Foco: Reorganização inteligente
    • Ser arrojado na restruturação corporativa e financeira
    • Encontrar o ritmo e momento certo para apostar em novos negócios e oportunidades

Três formas de tirar vantagem do Índice de Disrupção:

Não fique à espera: Atue
Cada estado de disrupção implica desafios e oportunidades únicas. Por exemplo, em organizações que estejam na fase de Volatilidade, torna-se imperativo alterar a estratégia de forma decisiva. Por outro lado, para aquelas que estão no estado de Durabilidade, é fundamental experimentar e procurar manter as fontes de vantagem competitiva já existentes.

Seja corajoso, seja inteligente
Não presuma que a melhor forma de reagir à disrupção é tornar-se o próprio disruptor – ou seja, focar-se unicamente em fazer crescer novos negócios. As organizações devem equilibrar o investimento necessário para revigorar o core do negócio (p.e., modernizando os negócios atuais), enquanto potenciam os novos negócios, por exemplo, através da criação de novos modelos de negócio digitais.

Transforme as suas vulnerabilidades em vantagens
Os líderes das organizações podem utilizar o Índice de Disrupção para compreender as suas fragilidades e desenvolver assim uma resposta estratégica consistente. Para além disso, podem identificar oportunidades para explorar as suas próprias competências core em mercados adjacentes que estejam expostos à disrupção.

Está preparado para abraçar, de forma confiante, as oportunidades da disrupção – em vez de receá-las? Este é o momento para tirar partido da disrupção e aproveitar as suas vantagens para definir o futuro.

Omar Abbosh

Chief Strategy Officer


Michael Sutcliff

Chief Executive – Accenture Digital


Vedrana Savic

Managing Director – Global Thought Leadership

LEIA MAIS SOBRE ESTE TEMA


Subscrição newsletter
Mantenha-se informado com a nossa Newsletter Mantenha-se informado com a nossa Newsletter