Skip to main content Skip to Footer

LATEST THINKING


Índice de Densidade Digital - Portugal: Guião para a transformação digital

INTRODUÇÃO

A transformação digital é hoje uma realidade incontornável. Se até aqui os lideres das empresas e organizações entendiam o papel das tecnologias digitais fundamentalmente como um veiculo para ganhos de eficiência é hoje comumente aceite a importância das mesmas como uma das principais alavancas para o aumento dos níveis de crescimento e de competitividade das economias.

O estudo Índice de Densidade Digital de Portugal (IDD), desenvolvido pela Accenture Strategy em parceria com a Oxford Economics, vem fundamentar esse reconhecimento com dados empíricos. Numa economia global onde o digital já representa cerca de 20% do PIB, até 2020 e mediante a implementação de um conjunto de medidas que visem a capacitação digital, Portugal pode alcançar até 2.300M€ de riqueza adicional. Para que este potencial se concretize, são definidas recomendações, com base na avaliação do perfil atual de Portugal face a outras economias.

DOWNLOAD THE FULL REPORT [PDF]


"Até 2020, e mediante a implementação de um conjunto de medidas que visem a capacitação digital, Portugal pode alcançar até 2.300M€ de riqueza adicional."



PRINCIPAIS CONCLUSÕES

De acordo com este Índice, Portugal tem reunidas as condições para a transformação, tanto ao nível da sensibilização dos principais intervenientes como ao nível das infraestruturas de base, em particular telecomunicações, educação e quadro regulamentar.

Analisando os mais de 50 indicadores agrupados nas 4 dimensões de análise, o estudo revela que um maior IDD leva a ganhos significativos de produtividade e, consequentemente, a um maior crescimento económico. Para Portugal, estima-se que um aumento de 10 pontos no IDD nas 4 dimensões possa contribuir para um aumento de 1,8% no PIB até 2020.

No entanto, ainda há um longo caminho a percorrer face a referências europeias. Portugal é 17º num total de 24 economias em análise.


Componentes avaliadas para o Índice de Densidade Digital

Making Markets:
reconhecimento de que os mercados existentes se estão a digitalizar e que estão a ser criados novos mercados digitais de raiz.
Sourcing Inputs:
nível de integração de tecnologias digitais em funções críticas de negócio e de produção, ao longo da cadeia de valor.

Running Enterprises:
nível de incorporação de tecnologias digitais nas várias áreas da organização; estratégia, logística, recursos humanos, procurement, inovação e desenvolvimento.

Fostering Enablers:
alterações ao panorama socioeconómico e institucional que contribuem para a facilitação da integração do digital na economia.

RECOMENDAÇÕES

Sendo o objetivo do IDD servir de guião e suporte à tomada de decisão de investimento em tecnologias digitais para executivos e instituições portuguesas, do estudo resulta um conjunto de âmbitos de intervenção dos quais destacamos:

Apostar na inovação

Apostar na inovação

Procurar novas oportunidades de crescimento sustentadas na digitalização dos seus negócios, assentes em novos mercados e indústrias convergentes e procurando satisfazer as preferências do consumidor. Neste capitulo a componente de inovação deverá ser um foco de investimento, apostando em métodos mais ágeis, integrados e abertos a parcerias, que imprimam velocidade no processo.

Transformar modelos operativos

Transformar modelos operativos

Reinventar cadeias de valor, mais do que automatizar processos, devem aplicar tecnologias digitais para gerar ganhos de eficiência e produtividade ao reduzir tempo, custo e distâncias.

Potenciar utilização de tecnologia para criar

Potenciar utilização de tecnologia para criar

Tecnologias digitais devem também ser capitalizadas enquanto facilitadoras no acesso e otimização dos principais fatores de produção - e.g. IoT - acesso remoto a informação de ativos em tempo-real, comunicação automática entre dispositivos e consequente automação de processos. Introduzir novas estratégias de sourcing de tecnologia, com um maior recurso a plataforma partilhadas (as-a-service).

Investir no capital humano

Investir no capital humano

Fomentar estruturas de capital humano adequadas à evolução de modelos de negócio e com capacidade de resposta ao consumo digital. Em paralelo, o aumento do investimento público e privado na formação em áreas tecnológicas sustentará a evolução digital potenciando a criação de um ecossistema de novos negócios de natureza digital.

Por último, o estudo verifica uma divergência temporal significativa entre o aumento do nível de penetração das tecnologias digitais nas economias e o aumento de produtividade e crescimento das mesmas. Razão pela qual reafirma a criticidade de tomar as medidas certas no tempo presente.

VÍDEOS

CONTACTOS

Luis Pedro Duarte

Luís Pedro Duarte
Managing Director, Accenture Strategy

LinkedIn image

Emanuel Agostinho

Emanuel Agostinho
Senior Manager, Accenture Strategy

LinkedIn image

Hugo Duarte Alves

Hugo Duarte Alves
 Manager, Accenture Strategy

LinkedIn image