Skip to main content Skip to Footer

Unicórnios inspiram Accenture

Rui Sales Rodrigues, Director de Marketing & Comunicação da Accenture Portugal em entrevista à Marketeer.

Ajudar os clientes a potenciar o paradigma digital é a abordagem que a Nova Accenture tem vindo a implementar no mercado, numa estratégia que é comunicada diariamente junto das suas audiências-chave. A conferência "Unicorn Rise" foi o culminar de um caminho que a consultora promete continuar a trilhar.

Um evento forte, marcante e exclusivo para os seus principais clientes no País, algo que ajudasse a posicionar a Accenture como o parceiro preferencial na área de Transformação Digital junto das organizações, foi o desafio a que a consultora se propôs com a conferência "Unicorn Rise", realizada no MAAT - Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia.Com o objectivo de desafiar as organizações tradicionais a reflectirem sobre o contexto concorrencial potenciado pelo digital e pela inovação, foram utilizadas como analogia as chamadas empresas Unicorn, organizações que rapidamente atingem valorizações e níveis de crescimento sem precedentes e que têm mostrado que a inovação é fundamental para atingir um alto desempenho.

«Estabelecemos como ponto de partida o claim "Unicorn Rise", suportado por uma imagem de um unicórnio estilizado, e que reflectimos em todos os materiais da campanha, tanto estático como animado em algumas peças digitais», adianta Rui Sales Rodrigues, director de Marketing & Comunicação da Accenture Portugal. «Acreditámos desde o primeiro instante neste conceito "Unicorn Rise", criado à medida para a campanha, e desenvolvemos esta "história" relevante para contar aos nossos clientes. Quisemos transmitir a ideia de que as organizações tradicionais e as startups podem ter mais em comum do que aquilo que possa parecer à primeira vista», acrescenta.

Para promover a iniciativa, foi desenvolvida uma campanha integrada de comunicação com a duração de três meses, muito dirigida ao target preferencial. O evento reuniu 130 CEO e administradores das principais empresas em Portugal e contou com o keynote speaker Salim Ismail, um guru nas áreas de inovação e disrupção digital e autor do livro de gestão mais vendido de sempre na Amazon, "Exponential Organizations", que deu a conhecer a sua visão sobre este tema. A estratégia de comunicação da iniciativa incluiu a utilização de um mix de suportes offline e online, que impactou personalizadamente o target definido e onde se incluiu um convite inovador em formato vídeo, em que o líder da Accenture e o guru Salim Ismail interagem e convidam na primeira pessoa os convidados a estarem presentes no evento; um microssite com toda a informação do evento, vários conteúdos de vídeo e media, uma campanha de social media.

O evento contou ainda com o jornal "Expresso", enquanto media partner, e com a SIC Notícias, nomeadamente com a emissão ao vivo do programa Expresso da Meia-Noite, transmitida na semana do evento, «e que foi fundamental para chegar a um maior número de targets empresariais, mas também para fins de recrutamento», afirma Rui Sales Rodrigues. O director de Marketing & Comunicação acrescenta ainda que «a selecção do keynote speaker, Salim Ismail, foi uma aposta ganha, pois foi muito apreciada, quer pelos presentes, quer por todos os que assistiram em directo através de livestreaming no Facebook do jornal "Expresso", e que impactou algumas dezenas de milhares de pessoas» . Além da colaboração de parceiros nas áreas de media, social e relações públicas, produção de vídeo, design e criatividade, organização de eventos, a iniciativa contou com o apoio da Fundação EDP, que cedeu o espaço MAAT para a realização da conferência, e do Museu da Electricidade, onde teve lugar um jantar e concerto privado do Rodrigo Leão.


Liderar o caminho

"Leading in the New" é o posicionamento que a Nova Accenture tem vindo a assumir e que está incorporado em toda a sua estratégia de marketing e também de negócio. Para liderar este caminho, a Accenture conta há precisamente um ano com uma nova liderança em Portugal, «o actual presidente assumiu desde o primeiro dia um forte compromisso com o Novo e com as oportunidades deste desafiante mundo digital, onde a inovação é protagonista», conta Rui Sales Rodrigues. O "Novo. Aplicado. Agora." é um conceito intrínseco da estratégia da consultora como Nova Accenture. «Criamos formas inovadoras para nos diferenciar no mercado, muito baseadas no digital e em canais disruptivos, mas que apostam também no desenvolvimento da relação com todos os nossos stakeholders, desde clientes e prospects a colaboradores, candidatos, influenciadores e também à nossa rede de alumni. É uma nova forma de olhar cada programa, projecto ou campanha», refere. «Pretendemos ser mais ousados, desafiar os nossos públicos-alvo sobre o que precisam e encontrar novas formas para nos envolvermos com eles de forma digital. Trabalhamos para criar experiências que sejam marcantes», conclui o director de Marketing & Comunicação.


Campanha disruptiva

- De que forma é que a campanha "Unicorn Rise" se enquadra no novo posicionamento e estratégia de marketing da Accenture?

A estratégia de marketing está, como não podia deixar de ser, intimamente ligada à estratégia e aos objectivos de negócio da nossa empresa. Estamos muito próximos da equipa executiva e da liderança da Accenture, e alinhamos todos os nossos esforços de marketing e comunicação com a estratégia de negócio corporativa e de cada uma das áreas de negócio. Sentimos necessidade de desenvolver uma campanha disruptiva, que impactasse os clientes de forma positiva neste arranque de ano fiscal (que na Accenture ocorre a 1 de Setembro) e consideramos que a conferência "Unicorn Rise" cumpriu este objectivo, de reforçar o posicionamento enquanto Nova Accenture, junto dos nossos clientes e do mercado de forma geral.

- Quanto investiram neste evento?

Posso dizer que se tratou de uma iniciativa bastante relevante no nosso plano de marketing e que estamos a estudar replicar este formato no futuro. No entanto, por norma, não divulgamos valores de investimento.

- Quais são as chaves de sucesso da comunicação da Accenture?

Resulta das histórias e conteúdos de qualidade e com relevância para cada audiência, usando para cada situação a forma de comunicação e o canal mais adequado, projectando experiências únicas e inovadoras, personalizando e acautelando cada acção para cada um dos nossos públicos: clientes, candidatos, influenciadores, colaboradores, alumni. Colocamos as nossas audiências sempre como protagonistas, em formatos adaptados, para que cada cliente ou colaborador disponha sempre do seu espaço para participar e contar a sua experiência. Nesta nova fase desenvolvemos uma comunicação mais arrojada e directa, mais inovadora, e, por consequência, de maior bidireccionalidade. Também temos capacidade para aproveitar o potencial de todos os canais digitais que nos permitam aferir a percepção dos nossos públicos e adequar a mensagem e a estratégia sempre que necessário, potenciando determinados canais ou tácticas.

- Quais são os stakeholders primordiais da Nova Accenture? E quais as principais diferenças entre esta Nova Accenture e a "antiga"?

Essa transformação começa na própria Accenture, com os nossos colaboradores a assimilarem o novo posicionamento. Enquanto organização global, é essencial que este mindset de inovação seja incorporado pelos mais de 425 mil profissionais que somos já em todo o mundo, e, claro, também pelos dois mil colaboradores que temos em Portugal. Quanto aos nossos clientes & prospects, o que queremos é que, quando avaliarem a transformação dos seus processos e modelos de negócio, potenciando as tecnologias digitais, considerem a nossa oferta integrada.


Marketeer | 01/10/2017 | Rui Sales Rodrigues