Lisboa, 24 de junho de 2019 – De acordo com o estudo global da Accenture “It’s Now Open Banking, Do You Know What Your Commercial Clients Want From It?”, a maior parte dos grandes bancos mundiais afirmou que o fornecimento de serviços de “Open Banking” aos seus clientes comerciais é uma iniciativa estratégica nos seus programas de transformação digital. Muitos dos bancos esperam que o “Open Banking” os ajude a alcançar um crescimento de dois dígitos nas suas receitas.

O “Open Banking” permite aos clientes comerciais dos serviços financeiros a partilha dos seus dados de forma segura com terceiros, tornando mais fácil a transferência de fundos, a comparação de produtos e a gestão de contas através de um Interface de Programação de Aplicações (API – “Application Programming Interface”).

De acordo com o estudo da Accenture, 90% dos grandes bancos a nível mundial pretende oferecer serviços de “Open Banking” aos seus clientes, e mais de metade (54%) acredita que estes serviços podem aumentar as suas receitas até 10%, enquanto que cerca de 1/3 (35%) espera um crescimento até 20%.

O relatório da Accenture, realizado com base num questionário a mais de 750 executivos de bancos globais, pequenas e médias empresas (PMEs) e grandes multinacionais, conclui que os clientes da banca comercial procuram o mesmo que os clientes da banca de retalho: processos mais inovadores e uma melhor experiência, processos em que o “Open Banking” pode ajudar. No que diz respeito aos principais benefícios da utilização de uma plataforma de “Open Banking”, os inquiridos indicaram maioritariamente o acesso a serviços bancários cómodos e inovadores, o que foi referido por 30% dos executivos de grandes multinacionais e 23% dos executivos de PMEs.

Os clientes da banca comercial esperam também que o “Open Banking” lhes permita chegar a mais clientes e parceiros (o que foi referido por 19% dos executivos das maiores organizações e 25% das PMEs) e otimizar os seus processos (segundo 17% dos executivos das grandes empresas e 20% das PME). Em relação às áreas de negócio que poderiam melhorar através do “Open Banking”, tanto os responsáveis de PMEs como os das grandes empresas, referiram a área de pagamentos, financiamento e de gestão de tesouraria.

Luís Pedro Duarte, Vice-Presidente da Accenture Portugal, responsável pela área de Financial Services, afirma que “embora o debate acerca do “Open Banking” se tenha centrado, até hoje, nos consumidores de retalho, percebemos que muitos executivos da banca comercial procuram o mesmo para o seu banco. O “Open Banking” proporciona ao setor bancário a oportunidade de recorrer a um ecossistema que oferece mais e melhores serviços, entre os quais apoios a PMEs e a clientes de banca corporativa para expansão do seu alcance e promoção de serviços bancários inovadores”.

90% dos grandes bancos investiu, ou planeia investir em 2019, em iniciativas de “Open Banking” para clientes da banca comercial; 71% planeia investir até 20 milhões de dólares; e 24% planeia investir mais de 20 milhões de dólares para criar as suas próprias plataformas comerciais abertas, oferecer serviços a terceiros e explorar novas utilizações de “Open Banking”.

O estudo revela ainda que 35% dos clientes da banca comercial já utiliza plataformas de “Open Banking” e 42% planeia utilizar em 2019. Quando questionados sobre com quem pretendiam colaborar em iniciativas de “Open Banking”, quase 75% dos clientes da banca corporativa e 66% dos clientes de PMEs referiram os seus bancos. Apenas 15% dos clientes comerciais preferiria um fornecedor de tecnologia fora do setor bancário.

Há uma série de novos atores não bancários, ágeis e digitais que estão a utilizar o “Open Banking” para captar clientes dos bancos tradicionais, afirmou Luís Pedro Duarte. “De forma a evitar esta concorrência, a banca tradicional pode posicionar-se rapidamente como líder do “Open Banking”, adaptando o seu negócio a modelos operacionais que abrangem as plataformas do ecossistema. Os bancos têm uma vantagem competitiva para liderar esta mudança: a relação criada com os seus clientes, adquirida pela confiança, segurança e privacidade. No entanto, para o conseguir, os bancos terão de sair da sua zona de conforto e oferecer soluções alinhadas com as necessidades dos seus clientes”.

Para mais informações sobre a área de Banca da Accenture clique aqui

Metodologia

A Accenture Research fez um questionário online em setembro de 2018 junto de executivos de 100 bancos globais, 330 pequenas e médias empresas e 330 grandes multinacionais de 11 países (Alemanha, Austrália, Canadá, China, Estados Unidos, França, Itália, Reino Unido, Singapura, Suécia e Tailândia) para determinar as suas expetativas e planos de implementação de “Open Banking”.

SUBSCREVER
Mantenha-se informado com a nossa newsletter Mantenha-se informado com a nossa newsletter