Supply Chain Resiliente

Adapte-se à nova realidade global ao aprimorar a gestão de riscos, testar a resiliência e melhorar a agilidade do supply chain.

Construa um supply chain resiliente

Na nova realidade global, os diretores de supply chain precisam de cadeias que não apenas minimizem os riscos do dia a dia, mas também absorvam, se adaptem e se recuperem de interrupções catastróficas quando e onde ocorram.

Organizações precisam gerenciar riscos proativamente e aumentar a resiliência criando cadeias inteligentes e resilientes, cientes dos riscos, seguras, transparentes, adaptáveis, rápidas e otimizadas.

Accenture compartilha como diferentes tipos de visibilidade ajudam a construir um supply chain resiliente.

Aprimore o gerenciamento de riscos do seu supply chain

A resiliência da cadeia de suprimentos é gerenciar e adaptar-se ao desconhecido em todo o espectro de risco, desde os riscos operacionais do dia a dia até disrupções catastróficas.

Risco operacional

Responda a mudanças repentinas com melhor visibilidade em tempo real e soluções de identificação e mitigação de riscos.

Risco tático

Adapte-se à oferta/demanda em evolução com planejamento de cenários e análise de risco/oportunidade, como parte da estratégia de vendas e operações.

Risco estratégico

Gerencie a incerteza aumentando a flexibilidade e a capacidade com modelagem e simulação de rede, dimensionamento estratégico de buffer e opções de multi-sourcing.

Supply chain resiliente

Aumente a capacidade de adaptação e recuperação de disrupções, identificando pontos de falha em potencial por meio de um teste de resiliência.

Veja todas

Avaliação rápida da resiliência do supply chain

Para identificar o nível de maturidade de sua organização em relação à resiliência do supply chain, complete o Supply Chain Resilience Quick Assessment.

Essa avaliação rápida usa perguntas e respostas sobre toda a cadeia de valor para gerar um scorecard que ajuda a organização a entender seu nível de resiliência em supply chain.

Teste a resiliência da sua cadeia de suprimentos

Um teste mais abrangente de estresse de resiliência da cadeia de suprimentos foi desenvolvido pela Accenture e pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) para avaliar os riscos operacionais e financeiros criados por eventos catastróficos.

Aproveitando a experiência da Accenture em supply chain, operações e analytics, e os principais recursos do MIT em ciência de dados, o teste quantifica a resiliência da cadeia de suprimentos em um único índice.

As organizações são capazes de identificar rapidamente possíveis pontos de falha na cadeia de suprimentos, avaliar sua exposição financeira, definir estratégias e ações de mitigação apropriadas e comparar a resiliência com seus pares.

Managing risk and boosting resilience across the supply chain has never been more important.

Teste de Estresse de Resiliência do Supply Chain

O Teste de Estresse de Resiliência analisa as cadeias de suprimentos, fornecendo uma pontuação e um painel para negócios à prova de futuro.

Ver a transcrição

Meça o desempenho do supply chain

Ao medir o desemprenho, organizações podem quantificar a resiliência da cadeia de suprimentos, identificar possíveis pontos de falha, definir estratégias de mitigação e avaliar a exposição financeira relacionada.

Como funciona

  • O teste de estresse mapeia uma cadeia de suprimentos (usando digital twins) e executa cenários de interrupção.
  • Cada cenário é medido em métricas-chave e implicações financeiras
  • O resultado é uma avaliação da maturidade do gerenciamento de risco

A quem beneficia

  • Empresas que precisam de uma capacidade de gerenciamento de risco recorrente e orientada por dados
  • Organizações que desejam mitigar proativamente o impacto de eventos pontuais
  • Governos e reguladores que procuram avaliar a exposição de setores estrategicamente críticos

Veja todas

O que pensamos

Supply chain & operations blogs

Reinvente e crie cadeias de suprimentos ágeis que potencializam o valor da empresa em diversos setores e mercados.

Como você pode tornar seu supply chain uma equipe vencedora

As cadeias de suprimentos enfrentam grandes desafios. Resolvê-los requer um ecossistema com os jogadores certos em um time.

Uma cadeia de suprimentos mais resiliente? Você não tem mais escolha

Suresh Veeraraghavan, da Accenture, explica por que projetar supply chain para resiliência não é mais opcional – é vital para o sucesso futuro.

Resiliente e responsivo: Supply Chain do amanhã

O gerenciamento do supply chain requer uma abordagem homem + máquina. Stephen Meyer, da Accenture, explica.

Nossos líderes

Perguntas frequentes

As empresas com cadeias de suprimentos resilientes são mais capazes de gerenciar as mudanças. Elas podem flexibilizar e se adaptar rapidamente aos padrões em evolução de oferta e demanda. Elas usam ciência de dados avançada para prever disrupções e reagir com confiança e velocidade. Com esses recursos aprimorados de detecção e gerenciamento de riscos, seu supply chain é mais seguro, transparente, econômico e sintonizado com as necessidades e valores em constante mudança dos clientes.

A pandemia de COVID-19 expôs a fragilidade de muitos supply chains globais, principalmente dos ajustados para eficiência e velocidade. Essa é uma das principais razões pelas quais o gerenciamento proativo de riscos e o aumento da resiliência estão no topo da agenda dos CSCOs. O objetivo é usar conectividade digital e tecnologias inteligentes para aprimorar a capacidade da cadeia de suprimentos de se adaptar, responder e se recuperar.

Para gerenciar e mitigar o risco, é preciso entendê-lo em todos os níveis. Sejam os riscos operacionais diários em uma única instalação ou os sistêmicos de interrupção grave da cadeia de suprimentos. Para ajudar as empresas nesse processo complexo, a Accenture e o MIT desenvolveram um novo “teste de estresse” para identificar os riscos da cadeiade suprimentos, avaliar a exposição financeira e definir a resposta certa.

O teste de estresse de resiliência da Accenture usa uma abordagem inovadora para mapear toda a cadeia de suprimentos de uma empresa e criar uma representação digital dela (ou “digital twin”). Esse gêmeo digital é usado para avaliar o impacto de vários cenários de interrupção. Os resultados são consolidados em um único índice que quantifica a resiliência da cadeia como um todo.