3 MINUTOS DE LEITURA

Resumo

Resumo

  • Os CEOs devem investir tanto em pessoas quanto em tecnologia para que suas operações evoluam.
  • Organizações prontas para o futuro redesenham como seu pessoal trabalha e investem nas competências necessárias para que trabalhem de maneira diferente.
  • As organizações precisam de uma força de trabalho ágil e pronta para o futuro e 54% dos CEOs relatam amplo uso ou adoção integral de uma força de trabalho ágil.


Traga mais poder para seu pessoal

Mesmo antes da pandemia, as formas de trabalho estavam em transformação. E agora, não há mais como voltar atrás.

Embora as organizações invistam pesado em transformação digital (o que chega perto de US$ 1,2 trilhão globalmente 1,2 trilhão globalmente) e contam com tecnologias para estar prontas para o futuro, muitas ignoram mudanças relacionadas a pessoas e a cultura, fator fundamental para esse resultado.

As organizações prontas para o futuro são:

Este gráfico mostra que as organizações prontas para o futuro são 1.7 vezes mais eficientes e 2.8 vezes mais lucrativas.

Mas para cumprir a promessa de uma organização pronta para o futuro, os CEOs e seus líderes devem se concentrar na combinação de tecnologia e criatividade humana à medida que evoluem seus modelos operacionais. Ao aumentar a criatividade, colaboração e potencial de seus funcionários, essas organizações obtêm melhor desempenho e retenção de talentos. Um saldo positivo para a organização e suas pessoas ("Net Better Off").

Faça a cultura mudar para uma força de trabalho ágil e pronta para o futuro

Nossa pesquisa global e intersetorial demonstra a conexão entre maturidade e desempenho das operações dos negócios. As organizações foram categorizadas em quatro níveis de operações inteligentes – estável, eficiente, preditiva e pronta para o futuro – com base em sua abordagem de dados, tecnologia, processos e talentos.

Organizações prontas para o futuro têm o maior nível de maturidade em suas operações e também apresentam níveis mais elevados de eficiência e rentabilidade. Chegar lá, no entanto, requer um foco dedicado à transformação da força de trabalho. Apesar de dominarem sua função, os CHROs não podem assumir essa responsabilidade de transformação sozinhos: toda a alta administração precisará se engajar neste esforço.

Uma cultura que adota agilidade, experimentação e criatividade humana é aquela que possibilita o sucesso da organização bem como de sua força de trabalho. Nas empresas prontas para o futuro:

  • O talento é caracterizado por uma força de trabalho ágil e por profissionais que se concentram no trabalho baseado em julgamento.
  • As máquinas criam um trabalho mais significativo para as pessoas, em vez de aumentar os processos.
  • São utilizadas competências responsáveis, ao treinar pessoas para conectá-las ao futuro do trabalho – esteja este trabalho dentro da organização ou fora dela.

62%

dos profissionais acreditam que a IA terá um impacto positivo em seus empregos.1

29%

dos líderes de RH veem que a tecnologia é o principal desafio, seguida pela estrutura e estratégia.

Reduzir a distância entre o CEO e o CHRO

Ficar no caminho da prontidão futura é uma desconexão: 54% dos CEOs relatam amplo uso ou adoção integral de uma força de trabalho ágil, em comparação com 77% dos líderes de RH e 71% de todos os líderes.2 Além disso, os CEOs e os líderes de RH são inibidos por fatores como competição por talentos, atrito, exaustão, aumento da lacuna de competências e falta de produtividade, desempenho e propósito.

Para promover a adoção digital e tecnológica em geral, é fundamental investir na capacitação de seu pessoal em paralelo.

Alcançar uma transformação de operações de longo alcance exigirá propriedade da equipe executiva para preparar uma força de trabalho pronta para o futuro. Os líderes da alta administração devem reconhecer ações decisivas que contribuem com o engajamento e a retenção dos funcionários. E os profissionais esperam por uma melhor experiência de trabalho, treinamento e desenvolvimento, bem como por oportunidades para progredir em suas carreiras.

1 Pesquisa da Accenture em 2020: a profissionalização em IA

2 COVID-19 CXO Pulse Survey, Wave 3, janeiro de 2021

Conhecimento é poder

01. Conhecer o objetivo principal

Crie uma experiência excepcional para os funcionários, dando às pessoas novas competências e coragem para correr mais riscos. Saiba mais.

02. Conhecer os passos-chave

Possibilite a agilidade das pessoas, fomente uma cultura baseada em dados e aproveite a IA e outras tecnologias para criar oportunidades. Veja como.

03. Saber como subir os degraus da maturidade

Desenvolva a prontidão digital das pessoas por meio do aprendizado contínuo para que elas estejam sempre prontas para se adaptar às mudanças. Saiba mais.

Veja todas

Jill K. Goldstein

LÍDER DE SERVIÇOS DE PROCESSOS E NEGÓCIOS DE RH E TALENTOS

MAIS SOBRE ESTE TEMA

Via expressa para o futuro
COVID-19: a resiliência humana

Materiais essenciais

Leitura completa

15 minutos de leitura

Encontre talentos prontos para o futuro

A Accenture pesquisou empresas de todo o mundo para entender como elas percebem a sua jornada rumo à maturidade operacional.

VEJA O RELATÓRIO COMPLETO
CENTRAL DE ASSINATURAS
Continue informado com nossa newsletter Continue informado com nossa newsletter