Skip to main content Skip to Footer

ÚLTIMOS PENSAMENTOS


Uma
nova abo
rdagem à
infraest
rutura pública

GOVERNOS BUSCAM NOVAS SOLUÇÕES PARA OS DESAFIOS

Juntos, governos do mundo todo gastam bilhões de dólares por ano para planejar, projetar, desenvolver e entregar uma infraestrutura básica. Segundo a Organization for Economic Co-operation and Development’s (OECD) os números apenas para gastos com estradas em sete das maiores economias do mundo entre 1995 e 2013 chegam a aproximadamente US$3,5 trilhões e, embora esse montante seja substancial, é uma fração do investimento necessário para manter a infraestrutura atual e futura em todas as categorias.

Os gastos necessários para renovar e manter a infraestrutura atual devem superar em muito o investimento planejado para novos projetos. Alguns exemplos:

US$1 TRILHÃO

A American Water Works Association (Associação Americana de Obras Hídricas) estima que os EUA precisam gastar mais de US$1 trilhão nos próximos 25 anos apenas para substituir adutoras.

US$600 BILHÕES

O Reino Unido planeja gastar US$600 bilhões em projetos de infraestrutura econômica e social entre 2016 e 2021.*

US$2 BILHÕES

A cidade de Halifax, Nova Escócia, Canadá, estima que seus 2.000km de tubulação de água e esgoto precisarão de US$2,02 bilhões em investimentos para reparos e substituições.

US$20 BILHÕES

Entre 2009 e 2011, os estados dos EUA investiram juntos US$20 bilhões em novas estradas e mais de US$50 bilhões na manutenção e reparo das estradas existentes.

*https://data.oecd.org/transport/infrastructure-investment.htm

FOCO NO DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS DA INFRAESTRUTURA PÚBLICA

Governos de todo o mundo já estão investindo quantias muito altas em inúmeros projetos– e estão sob pressão para fazer ainda mais. Há demandas de cidadãos por melhores estradas, escolas, hospitais, transporte público e etc. Entretanto, atender a essas necessidades com os já apertados orçamentos governamentais pode ser extremamente desafiador, a menos que novas abordagens possam ser desenvolvidas e implantadas para garantir a entrega.

UMA NOVA FORMA DE ENTREGA

Em resposta, a Accenture acredita que é hora de examinar de forma crítica os processos que até hoje falharam na entrega e, em vez deles, desenvolver novas práticas que possam trazer grandes mudanças em resultados. Os governos precisam:

  1. Alinhar suas necessidades econômicas, industriais, sociais e ambientais, políticas públicas e o uso limitado de recursos por meio de uma melhor definição dos projetos presentes no portfólio, dos cronogramas, do financiamento e das formas de administração;
  2. Aumentar a eficiência geral e a efetividade da execução dos projetos por meio da:
    • Padronização e simplificação de processos ao longo do ciclo de vida dos projetos;
    • Implantação de administração orientada por resultados ao atrelar os projetos a resultados claramente definidos na fase de definição do portfólio;
    • Promoção de avaliação contínua da capacidade do portfólio de entregar os resultados e metas prometidos, adicionar novos relatórios, monitoramento e métricas associados a um modelo equilibrado de governança;
    • Criação de um ecossistema eficiente de entrega com supervisão exclusiva de um PMO (Project Management Office) com suporte de uma plataforma integrada de TI, tanto para a gestão do projeto quanto para funções administrativas;
    • Promoção de uma gestão colaborativa, desde o início do projeto, de uma equipe multidisciplinar, com responsabilidades e funções claramente definidas, conforme o modelo de governança, e mecanismos colaborativos para coletar e fornecer informações e feedback de stakeholders chave.

A infraestrutura para o governo é crítica para melhorar a competitividade e o crescimento econômico de um país, assim como a saúde e bem-estar de seus cidadãos.

A infraestrutura apoia a competitividade ao tornar a produção mais rápida e mais simples e ajuda as informações a fluírem e as pessoas a viajarem. É fator importante para qualquer desenvolvimento econômico — desde educar a força de trabalho até manter as instalações de lazer e recreação onde as pessoas passam suas horas livres. Um conjunto crescente de pesquisas confirmam que um melhor acesso à infraestrutura contribui para melhores indicadores de bem-estar social.*

*https://www.weforum.org/reports/strategic-infrastructure-steps-prioritize-and-deliver-infrastructure-effectively-and-efficiently/

SUCESSOS DOS CLIENTES

DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE INFRAESTRUTURA DA PROVÍNCIA DE GAUTENG NA ÁFRICA DO SUL (GDID)

O Departamento de Desenvolvimento de Infraestrutura de Gauteng (GDID) trabalha com a Accenture para alavancar mais entregas de infraestrutura efetiva e apoiar o bem-estar social e econômico dos cidadãos.

O Departamento constrói infraestrutura para os departamentos de Saúde e Educação, incluindo a aquisição e alienação de bens em seus nomes. O GDID também mantém instalações para os departamentos de Desenvolvimento Social, Agricultura, Estradas e Transporte Público, entre outros — servindo como depositário de todos os bens imóveis da província.

Como Gauteng é o motor econômico da África do Sul, o trabalho do GDID é imenso. O Departamento está sempre administrando no mínimo 13.000 bens e supervisionando mais de 500 projetos de infraestrutura. A escala e complexidade ultrapassam em muito os limites de uma abordagem manual à gestão de projetos.

SAIBA MAIS

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DO BRASIL (DNIT)

Os ambiciosos planos de crescimento do governo brasileiro estão centrados em seu Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Como parte do PAC, o Brasil precisa estender e melhorar sua infraestrutura de transporte com um investimento de US$70 bilhões em projetos de capital relevantes nos próximos cinco anos. O departamento nacional se reporta ao Ministério dos Transportes do Brasil, o DNIT é responsável pela administração, manutenção, melhoria, expansão e operação do Sistema Federal de Transportes. Visto que suas capacidades de gestão precisavam ser aprimoradas para apoiar um portfólio de projetos nessa escala, o DNIT buscou um parceiro para ajudar a projetar, implantar, administrar e gerir um novo programa de gestão do seu portfólio de projetos.

Após 24 meses de projeto, o DNIT tem um conjunto completo de processos, ferramentas, relatórios e mecanismos de governança que aprimoram a capacidade de entrega do DNIT.

SAIBA MAIS

HORA DE ENTREGAR

Outros governos precisam urgentemente reconsiderar suas próprias abordagens de infraestrutura para potencializar os componentes essenciais de sua competitividade futura e do bem-estar de seus cidadãos. Ao tentar uma nova abordagem, eles terão a oportunidade de consertar as deficiências enfrentadas hoje e aumentar significativamente o impacto positivo de seus gastos. Sem ação e transformação imediatas, os riscos de entregar menos projetos do que o necessário continuarão a aumentar. Mas com novas abordagens, será possível repensar a estratégia e entregar uma infraestrutura que seja compatível com as necessidades dos cidadãos e com as demandas das restrições orçamentárias cada vez maiores.

 

DISCUTA SEUS PLANOS

Paulo Oliveira

Managing Director para o Governo Federal no Brasil

Mark Howard

Líder Global para Administração e Regularização no Setor Público

Vernon Harley

Líder Global de Desenvolvimento de Infraestrutura Pública

CONECTE-SE CONOSCO

As últimas do Twitter

Conecte-se com a Accenture Public Services @AccenturePubSvc

SIGA-NOS NO TWITTER

Accenture Public Service no LinkedIn

Siga nossa Página Showcase da Accenture Public Service no LinkedIn para as mais recentes ideias, pesquisas e percepções para entregar serviços públicos no futuro.

CONECTE-SE CONOSCO NO LINKEDIN