Aos 9 anos, Keila Almeida descobriu que tinha perda significativa da audição. Teve uma adolescência tranquila, sua deficiência era a menor de suas preocupações. Foi na vida adulta, no trabalho em uma fábrica têxtil, que ela começou a perceber barreiras no comportamento dos seus colegas de trabalho e dos meus supervisores: “Era muita desinformação por parte de todos e até minha sobre ser uma pessoa surda”.

Na mesma cidade, em Bom Jardim, ela tentou trabalhar em diversas lojas e escritórios, mas foi barrada por conta da sua deficiência até que, finalmente, conseguiu uma posição na parte administrativa de um hospital da cidade vizinha  e descobriu sua paixão pela área de TI.

Aos 23 anos, resolveu arriscar a vida em São Paulo, local onde viu várias vagas para PcDs e entendeu ser uma oportunidade para se desenvolver. Em 2011, participou de um processo seletivo para entrar na Accenture:

“Uma das cenas que mais me marcou foi a presença de um profissional com deficiência visual, Alexandro Lima, que foi o recrutador que me recebeu e orientou durante o processo. Me deu uma segurança enorme naquele momento”. Keila relembra com emoção a conquista da vaga: “Ganhei um kit de boas-vindas em casa. Estava desempregada há  6 meses, várias entrevistas sem retorno. Era minha última tentativa de conseguir um emprego e continuar morando em São Paulo, ou teria de voltar para o interior do Rio de Janeiro”.

Na Accenture, iniciou seu trabalho no time de finanças e logo migrou para um projeto em que entrou em contato com a área de TI, sua paixão. De acordo com ela, foi uma experiência incrível entrar em contato com profissionais experientes e aprender na prática: “A Accenture me empoderou, direcionou e me inpira e ampara até hoje, para desenvolver minha carreira”.

Foi graças à Accenture que busca sempre o melhor para suas pessoas que a Keila realizou a cirurgia de implante coclear nos dois ouvidos, a primeira em 2015, e a segunda em fevereiro de 2020, pois o plano de saúde oferecido pela empresa cobre o processo. “Foram esses procedimentos que me permitiram conversar hoje na call com você”, disse Keila à entrevistadora.

Atualmente, Keila trabalha na área de Technology junto a gestão de times Ágeis e cursa graduação em Marketing e Inteligência Artificial: “Gosto de coisas novas, de arriscar, de pensar soluções para os problemas. Aqui, é o lugar ideal para trabalhar”

 

Mulher, negra , surda, lésbica, Nascida em Visconde do Rio Branco MG, 35 anos. Keila iniciou sua carreira na Accenture em 2012, como técnica de Sistemas, foi promovida em 2018 à Analista de Sistemas e, atualmente, trabalha em uma equipe de gestão de times Ágeis. Keila também é voluntária nos comitês de Diversidade e Inclusão da Accenture, alguns deles são o Color Brave e Sem barreiras. Também empreendedora, possui duas empresas desenvolvidas com amigos na área de Educação. Seus hobbies são desenvolver sites, pesquisar e aprender tecnologias e conteúdos das áreas de TI, Diversidade e Inclusão e Marketing, desenvolver Workshops ou trocar ideias via midias sociais, além uma roda de conversa, encontro pra jogar Truco, xadrez, dominó ou maratonar séries e filmes com amigos, junto com boa comida.

Conecte-se com Keila pelo LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/keila-almeida/

Fique conectado

Junte-se à nossa equipe

Busque oportunidades de emprego que correspondam às suas habilidades e interesses. Procuramos pessoas proativas, curiosas, criativas e que saibam trabalhar em equipe para encontrar soluções.

Mantenha-se atualizado

Fique informado com dicas que você poderá usar hoje mesmo sobre carreiras, perspectivas do pessoal interno e percepções de ponta setoriais - tudo vindo de quem trabalha aqui.

Fique conectado

Receba alertas sobre vagas, as últimas notícias e dicas do pessoal interno adaptadas às suas preferências. Veja quais oportunidades empolgantes e gratificantes o aguardam.

Veja todas
Subscribe to Accenture's Blogs Careers Blog Subscribe to Accenture's Blogs Careers Blog